Menu

terça-feira, 21 de abril de 2015

Teotihuacan





O complexo arqueológico de Teotihuacan também conhecido como Cidade dos Deuses, é composto por inúmeros edifícios e pirâmides, e está localizado no município de San Juan de Teotihuacan, há uns 40 km quilômetros da Cidade do México.






Contratamos esse e outros passeios no quiosque de informações turísticas ao lado da Catedral, no Zócalo, área central da cidade. Tivemos um guia apenas para a gente, num carro comum, nada de vans lotadas ou ônibus e nosso guia-motorista foi nos explicando tudo; o bom de um guia individual é que você não fica preso a um horário pré-determinado.




Ao chegar ao complexo arqueológico, visitamos uma loja de artesanatos onde nos explicaram sobre o mezcal, uma bebida local, sobre o artesanato e sobre o uso da obsidiana, usada desde o auge de Teotihuacan; compramos alguns objetos de pedra e obsidiana. No sítio arqueológico, o guia nos perguntou se queríamos que ele entrasse junto para explicações, mas optamos por andar sozinhos e assim pudemos observar tudo no nosso ritmo.













Logo na chegada você vê a Pirâmide do Sol, essa aí do lado, a maior delas, uma construção magnífica datada do século 2 dC. Com mais de 60 metros de altura e mais de 240 degraus, é a terceira maior pirâmide do mundo. Subir nela é cansativo, mas diria que é obrigatório, pois o visual lá de cima é mágico, de lá você vai poder ver todo o complexo de construções, a via principal e a Pirâmide da Lua.
É uma subida difícil... 
...mas vale muito a pena!
Olha lá a Pirâmide da Lua, vista de cima da Pirâmide do Sol










A Pirâmide da Lua é um pouco menor que a do Sol, mas não menos imponente. Nela, você poderá subir até a metade, mais ou menos, pois, devido ao desgaste, a parte superior está fechada. Mas dali é suficiente para avistar a Pirâmide do Sol logo em frente.


E lá está a Pirâmide do Sol, vista desde a Pirâmide da Lua.






Outra construção fabulosa é o Templo de Quetzalpapálotl, próximo à Pirâmide da Lua, todo adornado com pinturas.









Andamos por toda a Calçada dos Mortos e observamos todas as construções, como é bonito!



A civilização associada a esse complexo é conhecida como Teotihuacana e, acredita-se que em seu auge, a cidade abrigou mais de cem mil pessoas. A cerâmica local e os instrumentos de obsidiana foram muito importantes para a economia da cidade. Os
Astecas podem ter sido influenciados por essa cultura.










Na saída visitamos o Jardim Botânico anexo ao sítio arqueológico e o museu, com peças e partes de relevos que foram encontradas durante as escavações locais.











Para mais informações, consulte os sites:



(fonte do mapa: maravillas.betapersei.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário