Menu

sábado, 25 de março de 2017

Cartagena


Cartagena

Casas antigas supercoloridas, com floreiras nas janelas, ruas estreitas pavimentadas, praças encantadoras com árvores e mesinhas dos inúmeros cafés e restaurantes, mulheres em trajes típicos vendendo frutas frescas, artesanato local para todos os lados, ao cair da noite, inúmeras carruagens te transportam para o passado e, para finalizar, uma muralha cercando quase toda a cidade. 

Assim é Cartagena das Índias ou simplesmente Cartagena, no litoral do mar do Caribe, na Colômbia.




O município em si é enorme, um dos cinco maiores e mais populosos do país, com todos os problemas e desigualdades que isso trás: Bocagrande com seus prédios luxuosos e hotéis para todos os bolsos, bairros periféricos que de longe parecem formigueiros, um dos maiores portos do país, empreendimentos imobiliários de alto padrão que destoam bastante dos arredores, mas, tudo isso desaparece assim que você cruza os portais e entra na cidade histórica. 

Vista de bairro, a partir do Mirante do Convento de la Popa. "Formigueiro" humano...


Cartagena foi fundada pelos espanhóis em 1533 para proteger a região de invasões estrangeiras e foi essencial para a expansão espanhola na América.







Juntamente com o Castelo de San Felipe de Barajas, forma um belo conjunto arquitetônico bem preservado, de fazer a alegria de qualquer viajante. O centro histórico tornou-se patrimônio mundial pela Unesco em 1984.


Ao anoitecer, as praças lotam, as ruas fervem de pessoas curtindo o visual e o ar mais fresco. É um momento único para se caminhar pela cidade.

Chegamos lá num sábado à tarde e fomos direto para o hotel. Os hotéis do centro histórico são mais caros ou são hostels, então ficamos num hotel em Bocagrande, onde há opções para todos os gostos e bolsos. 


Ficamos no Hotel San Martin na avenida principal. Simples mas honesto os quarto são pequenos, com café da manhã de boa qualidade incluído e um serviço muito bom. Todos os atendentes são muito simpáticos. Valeu demais a experiência.



Hotel San Martin

A melhor forma de se locomover por lá (além das boas caminhadas), é por taxi, que não possuem taxímetro, o preço são combinados com o motorista, mas em nenhum momento nos sentimos explorados, pelo contrário, os preços foram muito bons.

Ah, os taxistas são meio que guias turísticos também, te oferecem passeios, vão mostrando os lugares mais interessantes; de um modo geral, são muito gentis.



O que fazer em Cartagena?

O melhor do centro histórico é passear sem pressa pelas ruinhas da cidade, curtindo as construções antigas, casinhas floridas, igrejas em todas as esquinas e, claro, parar em todas as cafeterias que puder para saborear um dos melhores cafés que você tomará na vida. 





Como o trânsito é permitido, tome muito cuidado, pois a combinação ruas estreitas mais pedestres mais carros, as vezes dá confusão.


Permita-se perder-se nas lojas de artesanato e por entre os vendedores ambulantes que montam seus expositores nas calçadas que, por sinal não fazem o assédio que dizem por aí, um simples “no, gracias” era suficiente para não ser mais incomodado.


As luzes dos enfeites de natal ainda embelezavam a cidade
Nessas caminhadas, não deixe de conhecer a Torre do Relógio, um dos portais da cidadela que fica pertinho do Portal de los Dulces, um corredor repleto de carrinhos de doces de todos os tipos, de leite, coco, frutas...  A igreja de San Pedro Claver (um santo colombiano canonizado pelo seu trabalho com os escravos locais), a Plaza de Santo Domingo, com inúmeros restaurantes. 


Portal de los dulces

Portal de los dulces
Torre del Reloj

As inúmeras igrejas da cidade só abrem no horário das missas, não conseguimos visitar praticamente nenhuma, pois achávamos de mau gosto entrar para conhecer a construção enquanto pessoas estavam orando.

Ao final da tarde, caminhe sobre a muralha observando de um lado as casinhas coloridas e do outro, o mar do Caribe e pare para observar o por do sol no “point” para isso, o Café del Mar.  


E esse foi nosso por do sol... imagina isso sem nuvens?
Nós não demos sorte pois nos dias que estávamos por lá, uma frente fria deixou o céu bastante encoberto (apesar do calor absurdo), então, de por do sol, não vimos nada.




Em janeiro acontece o Festival Internacional de Música de Cartagena, evento de 10 dias que reúne músicos de várias nacionalidades para apresentações gratuitas ou em locais fechados como teatros e igrejas da cidade. 




A cidade não fica super lotada nem muito mais cara por conta desse evento, então não deixe de visitá-la nesse período e não deixe de aproveitar uma das apresentações em praça pública gratuita.




Nos próximos posts, mais dicas de lugares para conhecer em Cartagena, tanto dentro das muralhas quanto fora delas, não perca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário