Menu

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Outro dia em Nova York


As pontes do Brooklin e de Manhattan, Chinatown, Katz e Eileen’s

Você consegue imaginar algum turista em São Paulo dizendo: quero conhecer as pontes dos Rios Tietê e Pinheiros? Pois é, eu também não, mas em Nova York, as pontes que 
ligam Manhattam aos demais distritos são sim pontos turísticos importantes da cidade. 

São em sua maioria pontes enormes, construídas há mais de cem anos, cuja arquitetura marcou época. Nesse dia conhecemos duas das pontes mais importantes e ainda fizemos um passeio por Chinatown, Little Italy e experimentar algumas delícias de Nova York.



Pegamos o metrô e descemos na estação Brooklin Bridge – City Hall. Saímos bem em frente à prefeitura de Nova York, um prédio bonito, numa região onde praticamente todos os prédios são lindos; o próprio prédio da estação de metro é bonito... viramos à esquerda e começamos a atravessar a ponte do Brooklin.






A ponte do Brooklin foi construída entre 1869 e 1883. Quando finalizada, foi considerada a maior ponte suspensa do mundo. Em estilo gótico, essa ponte tem mais de 1.800 metros de comprimento. Há pistas para autos e, na parte central, uma área destinada para pedestres e ciclistas. 




É extremamente movimentada, com turistas por todos os lados tentando fazer a melhor foto, já que a vista a partir dela é linda, sendo possível avistar de longe, a Estátua da Liberdade.








Chegando ao Brooklin, um bairro que passou por revitalização e valorização, andamos por perto da ponte, até o Brooklin Bridge Park, um parque linear, bom para observação da ponte, do rio, enfim para relaxar um pouquinho e só olhar a paisagem.  


Postos para carregar celulares





Andamos margeando o rio até passarmos pela outra ponte que vale uma travessia, a Ponte de Manhattan. No caminho, observamos um pouco do dia-a-dia das pessoas, nos parques infantis, nos parques para cães, nas construções, pois o local está passando por uma revitalização, vá com calma, observe...






Faça uma pausa para um café na Brooklyn Roasting Company, uma cafeteria rústica, charmosinha, com ares de anos 80, que torra e moe o próprio café de origens variadas, como Brasil, Colômbia... Localizada na 25 Jay St - Brooklyn, NY. Lá, não se esqueça de comer um cookie, delicioso!!!




Um dos melhores cookies que já comi!



Vá para a Ponte de Manhattan. Essa ponte foi inaugurada em 1909 e tem mais de 2 km de extensão e 90 m de altura, é enorme e, ao contrário da ponte do Brooklin, foi construída em metal e além de veículos e pedestres, tem também linhas de metrô que a atravessam, fazendo um barulho ensurdecedor.




Mas, releve o barulho e a atravesse a pé... a partir dela, é possível  um panorama inteiro da ponte do Brooklin e arredores, uma vista linda.






A ponte termina em Chinatown, um tradicional bairro nova iorquino, onde você vai ter a impressão de estar na China. Lojas, restaurantes, escolas, templos, muitos letreiros em chinês. Aqui pelo menos você vai comprar quinquilharias “made in China” legítimas, vendidas por um chinês. Há muitos restaurantes, caso goste da comida oriental. 




Se aguentar a fome mais um pouquinho, caminhe pela Bowey Ave até a Houston, vire à direita e caminhe mais um pouco até a Ludlow Street. Nessa esquina você vai encontrar a Katz Delicatessem, uma loja tradicional, famosa pelo lanche de pastrami e por ter sido palco da clássica cena entre Meg Ryan e Billy Cristal em Harry e Sally, feitos um para o outro. 




A princípio parece um lugar meio caótico, você pode escolher ser servido por garçons ou fazer o pedido no balcão.


Delicioso sanduba de pastrami.
Peça o sanduiche de pastrami e não se arrependa, é muito bom; é um lanche enorme, então, se assim como eu, você não come muito, divida com alguém.




Após essa bela refeição, voltamos para a Bowey Ave, parando para se deliciar no Whole Foods Market, um mercado enorme, onde os produtos são todos orgânicos ou sem OGM (organismos geneticamente modificados), não é a perfeição?




Nos mercados de lá já há vários produtos feitos de maconha, como salgadinhos, leite...
Voltamos para Chinatown e entramos em Little Italy, um bairro vizinho tradicional italiano, há inúmeras cantinas e pizzarias por lá.





Caminhamos até a 17 Cleveland Pl, para experimentar o cheesecake da Eileen’s




Conhecemos essa lojinha num programa da Travel & Living, onde a Eileen’s disputava o título de melhor cheesecake de Nova York com a Junior’s, (outro restaurante famoso pelo doce); no programa, a Junior’s ganhou, mas para o meu gosto, o cheesecake da Eileen’s é o campeão, muito levinho e saboroso, a própria dona fica atendendo e “pondo a mão na massa”,  vale a pena experimentar.







Na volta, antes de terminar o dia, ainda paramos na 42 St – Briant Park, para conhecer a Biblioteca Pública de Nova York, ao lado do Briant Park, uma das maiores bibliotecas do mundo localizada num prédio do século XIX e administrada por uma organização privada. Compramos algumas lembranças na lojinha.






Nenhum comentário:

Postar um comentário