Menu

sábado, 11 de outubro de 2014

Hotéis em Las Vegas

Excalibur
A maioria dos hotéis de Las Vegas são temáticos e enormes. Às vezes eles são interligados por corredores, como o caso do Mandalay, Luxor e o Excalibur, da mesma rede. Como nossa viagem para Las Vegas foi dividida em duas etapas de quatro e um dias (depois que fomos para o Grand Canyon, passamos uma noite aqui antes de seguir para Los Angeles), tivemos a oportunidade de ficar em dois hotéis diferentes. Pela aparência e fama do hotel você acha que vai ser impossível se hospedar, porque o preço deve ser absurdo, mas nos sites de pesquisa de preços e reserva de hotéis, você vai encontrar alguns com preços muitos bons.


New York, New York

MGM
Por dentro e por fora do Caesars Palace

O tradicional Hotel Flamingo

Wynn
Todos os hotéis temáticos têm shows fixos, seja Cirque de Soleil, (há pelo menos seis shows diferentes na cidade), Blue Man Group, mágicos famosos (David Copperfield, Chris Angel), cantores, entre outros e dá pra comprar os ingressos antecipadamente por sites especializados.
Espetáculo Ka, Cirque de Soleil - MGM
Na primeira etapa ficamos no Hotel Luxor, com temas egípcios. Para chegar à recepção você já passa pelo cassino, não tem como fugir. A nossa reserva estava ok, mas tivemos que pagar a taxa de resort, cobrada no balcão (todo hotel por lá cobra isso, independente de usar ou não todas as dependências do hotel).

O hotel é divertido, em formato de pirâmide, os elevadores sobem meio inclinados (nada que se perceba muito), mas é diferente. 



Os quartos são grandes, banheiro bom, mas são meio antigos, com móveis velhinhos e carpete passado. O que compromete mais é o cheiro de cigarro que vem pelo ar condicionado central, muito ruim mesmo, meu cunhado e minha irmã sofreram um bocado com isso. Não tem frigobar. No corredor tem máquinas de venda de água e refrigerante, evite-as! Uma garrafinha de água custa US$3,00, um absurdo.  Compre na loja Dolar Tree, onde eu paguei seis garrafas por US$ 1,00 ou no Wal Mart, que também é mais barato. O estacionamento com muitas vagas fica num prédio na rua de trás do hotel e tem uma passarela para fazer a ligação com as piscinas e o lobby do hotel.

Esses hotéis temáticos são enormes, parecem shoppings (e alguns, como o Caesar’s Palace e o Venitian, tem um shopping enorme mesmo anexo a ele), todos têm atrações e inúmeras lojas, praça de alimentação, teatro, exposições. Andar por eles é diversão garantida. Nós entramos em vários, o New York, New York tem uma loja da Hershey’s que vale a parada, além de uma montanha russa considerável; o MGM tem um restaurante e café interessante, o Tropical Rain Forest; o Venetian é enorme, tem um shopping que reproduz as ruas de Veneza, incluindo passeios de gôndolas, tem uma loja da Carlo’s Bakery (do programa Cake Boss), onde forma fila pra entrar; o Caesars Palace tem o shopping Forum, com a primeira escada rolante em curva que eu vi na vida. Ou seja, se divertir em Las Vegas não significa necessariamente gastar em casinos. Uma curiosidade que nos surpreendeu, o shopping Forum do Caesar’s Palace tem serviço de valet, deixamos nosso carro com eles e achamos que “morreria” uns US$20,00 pelo menos, mas tudo bem porque férias são férias, aproveitamos o passeio, comemos na Cheesecake Factory, ficamos umas três horas por lá; na saída, preparamos o dinheiro para pagar e pasmem! Era gratuito! Muito legal!

Na segunda etapa como iríamos passar uma noite somente - um intervalo entre o Grand Canyon e Los Angeles - resolvemos ficar num hotel mais luxuoso e mais caro, que não tivesse cassino. Ficamos no Trump Tower Hotel. O hotel mais chique que já fiquei na vida! O lobby e a recepção, lindos. O quarto que ficamos era o máximo! tinha uma pequena área de cozinha com frigobar, fogão por indução elétrica, pia, cafeteira, micro-ondas, muitos armários, uma área com sofás para descanso. O banheiro enorme, com banheira de hidromassagem, pia dupla, área separada para chuveiro. Pena que ficamos somente uma noite hehe. Excelente atendimento. O estacionamento ficava num edifício garagem com manobrista.


Quarto, fachada e entrada do Trump Tower
Em ambos os hotéis o estacionamento foi gratuito, mas cobraram a taxa de resort.

Nenhum comentário:

Postar um comentário